Professores espanhóis anunciam greve por causa da covid-19

Professores espanhóis anunciam greve por causa da covid-19
Direitos de autor Emilio Morenatti/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Espanha, a maior organização sindical do ensino público anunciou uma greve abrangente a todos os níveis de educação, para o regresso às aulas. Professores contestam falta de medidas sanitárias, quando os contágios de covid-19 continuam a aumentar.no país.

PUBLICIDADE

Os sindicatos dos professores em Espanha vão entrar em protesto. Com o início do ano letivo à porta, queixam-se da falta de medidas de prevenção contra o coronavírus. 

De 4 a 10 de setembro, os docentes de todos os níveis de educação vão fazer greve, por temerem que as escolas se tornem fontes de contágio ao não conseguirem manter a distância de metro e meio entre os alunos, nas salas de aula.

"Com o atual número de alunos por turma, entre 25 na pré-primária e primária, 30 no secundário e 35 na faculdade, é totalmente impossível manter a distância de segurança. A primeira medida que se deve aplicar é diminuir o número de alunos por turma de forma a ser possível manter as distâncias. Isso implica contratar mais professores para poder duplicar as turmas, tornar as turmas mais pequenas", defende José Ramón Merino, da Confederação de Sindicatos de Trabalhadores Docentes.

O governo espanhol deu dois mil milhões de euros às comunidades autónomas para adotarem medidas sanitárias. No entanto, menos de metade dessa verba vai ser alocada à contratação de professores.

"Menos de 25 mil" [docentes], revela o responsável pela Confederação. "Em Itália, já contrataram 84 mil profesores para o próximo ano. Em Espanha temos definir como primeira medida de segurança o distanciamento interpessoal", afirma.

A evolução dos contágios é o fator-chave para determinar quando e como vai começar o ano letivo em Espanha.

Quique Bassat, da Associação Espanhola de Epidemiologia, diz que "se a transmissão do vírus continuar como está agora, talvez nem tenhamos de nos perguntar se haverá um retorno à escola."

A pouco mais de duas semanas do regresso às aulas, Espanha vive na incerteza, com os contágios sem dar tréguas e as escolas sem forma de os controlar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha é o país da Europa Ocidental com mais casos de covid-19

Escola responde à pandemia com material escolar a domicílio

Os crimes sexuais cometidos por menores em Espanha e Itália estão a aumentar, mas porquê?