EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

António Costa faz apelo aos alunos no início do ano letivo

Primeiro-ministro, António Costa, acompanhado pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, visita a escola AEB Educação e Formação em Benavente, Santarém
Primeiro-ministro, António Costa, acompanhado pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, visita a escola AEB Educação e Formação em Benavente, Santarém Direitos de autor ANTÓNIO COTRIM/ 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Direitos de autor ANTÓNIO COTRIM/ 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
De  Ricardo Borges de Carvalho com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeiro-ministro pede aos estudantes que cumpram regras de higienização e mantenham distância social de forma a evitar surgimento de novos surtos de Covid-19

PUBLICIDADE

Na véspera de Portugal entrar em situação de contingência para tentar evitar o aumento descontrolado de novos casos de Covid-19, os alunos portugueses começaram a regressar às aulas.

Um arranque que não começou da melhor forma em alguns estabelecimentos. No liceu britânico St. Julian's, em Carcavelos, alunos e professores estão em quarentena preventiva depois de dois estudantes e dois docentes terem dado positivo ao novo coronavirus.

O primeiro-ministro, António Costa, foi à Escola Secundária de Benavente assinalar a abertura do ano escolar e pediu aos alunos que também façam a sua parte para evitar um aumento exponencial de contágios.

Um ano letivo que segundo a Federação Nacional de Professores (Fenprof) arranca com mais de 90% das escolas com falta de assistentes operacionais.

Esta segunda-feira o país registou 613 novas infeções e 4 mortes nas últimas 24 horas por coronavírus.

As autoridades continuam a fazer ações de sensibilização e fiscalização para prevenir ajuntamentos de pessoas, tal como aconteceu no domingo, em Fátima, quando as portas do Santuário tiveram de ser encerradas devido à multidão que se aglomerou no recinto para a peregrinação do 13 de setembro.

A partir desta terça-feira, com o início da situação de contingência em Portugal, passa a dez o limite máximo de concentração de pessoas na via pública. Fica também proibida a venda de bebidas alcoólicas a partir das oito da noite em todos os espaços comerciais, salvo nos restaurantes, no âmbito do serviço de refeições.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Escola em tempos de pandemia

Portugal aperta o cerco à Covid-19 nas escolas

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo