EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

A dor de perder um familiar para a Covid-19

Luis Sousa perdeu o pai, vítima de Covid-19
Luis Sousa perdeu o pai, vítima de Covid-19 Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Filipa Soares
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No início de dezembro, Luis Sousa perdeu quem considerava ser a sua "âncora". Aos 86 anos, o pai não resistiu à Covid-19. Luis já tinha pensado que um dia ia ter de enfrentar a morte do pai, mas nunca pensou que quando isso acontecesse, não poderia estar ao lado dele.

PUBLICIDADE

No início de dezembro, Luis perdeu quem considerava ser a sua "âncora". Para a sua mulher Teresa, foi a perda de "um segundo pai". Aos 86 anos, o patriarca desta família portuguesa não resistiu à Covid-19. 

Luis já tinha pensado que um dia ia ter de enfrentar a morte do pai, mas nunca pensou que quando isso acontecesse não poderia estar ao lado dele, que não poderia segurar-lhe na mão. "Foi uma dor enorme não termos uma despedida de toque, de olhar, de nos despedirmos, de dizermos adeus um ao outro. Não conseguimos! Isso é uma dor que vai ficar cá para sempre!", diz, emocionado.

Não houve velório e ao enterro só assistiram a família e alguns amigos chegados que fizeram questão de estar presentes. Foi o único momento em que Luis conseguiu, de alguma forma, despedir-se do pai. "Surgiu-me ali uma força que veio cá de muito dentro de mim e que disse exatamente assim: 'Vou pegar nos meus irmãos e vou falar com o meu pai. Vou despedir-me dele'. E depois disse tudo o que tinha a dizer, agradeci-lhe tudo o que ele fez por mim, pelos meus irmãos, por todos nós, pelos meus filhos", conta. 

"Sentíamos necessidade de falar com o sr. Jorge, necessidade de nos despedirmos, de lhe dizermos alguma coisa, porque se as coisas não fossem assim, se o motivo não fosse aquele, o senhor Jorge estaria rodeado de uma imensidão gigantesca de amigos", realça a mulher de Luis, Teresa Vieira.

Com Portugal em confinamento, devido à intensidade da terceira vaga, Luis e Teresa não podem ter os filhos tão por perto como gostariam, mas apoiam-se um ao outro para ultrapassar a dor.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Debandada em evento religioso na Índia mata mais de 100 pessoas

Líder do Malawi pede investigação independente à morte do vice-presidente em acidente de aviação

Em apenas uma semana, três turistas desaparecidos nas ilhas gregas foram encontrados mortos