Última hora
This content is not available in your region

Grand Slam de Judo de Tel Aviv: medalhas para os novos e quinto lugar para Catarina Costa

euronews_icons_loading
Grand Slam de Judo de Tel Aviv: medalhas para os novos e quinto lugar para Catarina Costa
Direitos de autor  International Judo Federation
Tamanho do texto Aa Aa

Primeira jornada do Grand Slam de Tel Aviv em Judo, que teve início esta quinta-feira.

A jovem francesa Shirine Boukli lutou e venceu na final de -48kg a ucraniana bi-campeã mundial Daria Bilodid e revelou-se a nossa mulher do dia.

O co-apresentador da prova Sylvan Adams condecorou a judoca.

"O combate foi intuitivo. Senti-me bem, não me recordo do que fiz nem de quando o fiz. Tive um bom pressentimento e no final venci por ippon."
Shirine Boukli

Em -60kg masculinos, Davud Mammadsoy do Azerbaijão sagrou-se o homem do dia, numa final explosiva contra o georgiano Temur Nozadze que culminou neste Ouchi Gari espectacular.

O convidado da Federação Internacional de Judo, Michael Michaely, apresentou as medalhas da categoria.

O dia sorriu também à jovem britânica Chelsea Giles, que derrotou de forma vistosa a campeã Olímpica do Kosovo Majlinda Kelmendi a caminho da final de -52kg, final onde superou a favorita a competir em casa Gili Cohen, com uma fantástica técnica de estrangulamento, San Gaku Jime.

A judoca foi premiada por Hili Tropper, Ministro da Cultura e Desporto de Israel.

Na final de -66kg, o espanhol Alberto Gaitero Martin alcançou uma vitória táctica sobre o bielorruso Dzmitry Minkou.

O Director Deportivo de la Confederación Panamericana de Judo, Carlos Zegarra, condecorou o judoca.

"Ao fim de tanto tempo de pandemia, queremos saír e regressar à normalidade. Por enquanto, tal não é possível. Neste aspecto, a o rganização aqui em Tel Aviv tem sido excepcional, com observação plena dos protocolos sanitários. Seguimos as regras e sabemos aquilo que podemos e que não podemos fazer."
Alberto Gaitero Martin

A última final do dia trouxe glória à nação anfitriã, pelas mãos de Timna Nelson Levy, que venceu de forma clara e confiante a francesa Sarah Leonie Cysique, em -57kg, levando o público ao rubro.

A judoca foi premiada por Alex Gilady, membro do Comité Olímpico Internacional e Vice-presidente da Comissão Coordenadora dos Olímpicos de Tóquio.

O movimento do dia coube ao jovem Jasleen Singh Saini, da Índia: um O-Goshi massivo, com que derrubou o adversário e marcou Ippon.

A comitiva portuguesa

Catarina Costa foi a portuguesa mais bem classificada, ao terminar no quinto lugar depois de perder no combate para a medalha de bronze.

A judoca, oitava do ranking mundial dos -48 kg, foi a única dos seis portugueses em ação a conseguir chegar à discussão das medalhas, acabando por perder, no combate decisivo, frente à espanhola Júlia Figueroa.

Wilsa Gomes (-57 kg) fez quatro combates, com duas vitórias e duas derrotas, mas terminou em sétimo. Maria Siderot (-48 kg), Joana Diogo (-52 kg) e João Crisóstomo (-66 kg) perderam ao segundo combate, enquanto Rodrigo Lopes (-60 kg) perdeu logo na estreia.

Na sexta-feira, estará em ação João Fernando (-73 kg) e no sábado, último dia da prova, será a vez de Rochele Nunes (+78 kg).

Dos oito judocas neste Grand Slam, apenas Catarina Costa e Rochele Nunes ocupam lugares elegíveis para Tóquio.