Última hora
This content is not available in your region

Bolsonaro assusta investidores com um "tweet"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil   -   Direitos de autor  EVARISTO SA/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Uma publicação no Twitter de Jair Bolsonaro está a revolucionar a economia brasileira. Em menos de uma semana, a Petrobras perdeu mais de 102,5 mil milhões de reais em valor de mercado, a bolsa do país encontra-se em queda livra e o real a desvalorizar.

Tudo porque na passada sexta-feira, o presidente do Brasil usou a rede social para anunciar mudanças na liderança da petrolífera estatal. O comando da empresa pública, até então assumido por Roberto Castello Branco passa agora para as mãos do general Joaquim Silva e Luna.

A ingerência do presidente brasileiro nos destinos da companhia assustou os investidores e as reações do mercado não se fizeram esperar. As ações da Petrobras fecharam, esta segunda-feira, a registar uma queda de 21,5%. Desde sexta-feira, as perdas da petrolífera ultrapassam o equivalente a 15 mil e 500 milhões de euros.

Silva e Luna, ex-ministro da Defesa e mais recentemente diretor-geral da barragem de Itaipu, foi indicado para o cargo, após um aumento dos combustíveis ter levado à ameaça de greve dos camionistas, uma importante base do eleitorado de Bolsonaro.

O chefe de Estado defende uma redução do preço dos combustíveis, diz querer mais transparência na venda e alega ter direito a reconduzir ou não o presidente da petrolífera

Um dia depois de o presidente do Brasil ter comunicado as mudanças na gestão da Petrobras, a Comissão de Valores Mobiliários abriu um processo administrativo para investigar a nomeação.