EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Autoridade Palestiniana recusa vacinas israelitas

Autoridade Palestiniana recusa vacinas israelitas
Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  Bruno Sousa
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Discórdia prende-se com a dta de validade dos lotes recebidos, que expiram no início de julho

PUBLICIDADE

A Autoridade Palestiniana cancelou o acordo com Israel para receber mais de um milhão de vacinas contra a covid-19 horas depois de este ter sido anunciado. A discórdia prende-se com a data de validade das vacinas, que expiram no início de julho, o que para os palestinianos não permite que sejam utilizadas em tempo útil.

A Autoridade Palestiniana prefere assim esperar pelas quatro milhões de doses que tem previsto receber da Pfizer-BioNTech no outono e que deveria partilhar com as autoridades israelitas, ao abrigo do acordo que foi agora cancelado.

Ibrahim Melhem, porta-voz da Autoridade Palestiniana, refere que "o primeiro-ministro, Mohammad Shtayyeh, deu instruções ao ministro da Saúde para cancelar o acordo com Israel para recebermos a vacina e devolver as que já foram recebidas. O primeiro-ministro afirma que o governo se recusa a receber vacinas que estão prestes a expirar."

Já a tensão na região segue sem data de validade à vista. Esta sexta-feira, um protesto palestiniano em Jerusalém terminou em confrontos com a polícia israelita. De acordo com o Crescente Vermelho palestiniano, três pessoas tiveram de ser hospitalizadas. Já a polícia israelita refere que foram efetuadas 16 detenções.

A violência na Esplanada das Mesquitas esteve na origem de recente guerra de onze dias entre Israel e a Faixa de Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tropas israelitas anunciam que operação de dois dias na Cisjordânia ocupada foi “concluída”

Israel diz ter matado três membros do Hamas num hospital na Cisjordânia

Ativista Ahed Tamimi um símbolo da causa palestiniana foi detida por Israel