Última hora
This content is not available in your region

Surto de Maiorca espalha-se por Espanha

De  Euronews
euronews_icons_loading
Estudantes junto ao aeroporto de Palma de Maiorca
Estudantes junto ao aeroporto de Palma de Maiorca   -   Direitos de autor  JAIME REINA/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Em Espanha, há já registo de mais de 1100 contágios na sequência do enorme surto de Covid-19 com origem na ilha de Maiorca.

Ligado às viagens de fim de curso dos estudantes espanhóis, o surto expalhou-se a pelo menos oito regiões do país e, só na Andaluzia, há perto de quinhentos jovens em quarentena desde que regressaram das Baleares.

Em Madrid, há dois mil em isolamento, à espera dos resultados dos testes de despistagem.

Num hotel de Palma de Maiorca, duzentos e cinquenta jovens permanecem isolados, apesar de alguns já terem obtido um teste PCR negativo.

O advogado de uma agência de viagens, Luis Baena Marcos, frisa que "a quarentena só é obrigatória até se obter um teste negativo" e defende que o facto de vários jovens terem resultados negativos e continuarem "sob quarentena obrigatória" é "ilegal e pode mesmo representar um delito".

O governo regional das Ilhas Baleares afirmou, em conferência de imprensa, que as viagens de fim de curso implicam uma responsabilidade individual e coletiva.

Esta segunda-feira, a Espanha anunciou que os visitantes britânicos que cheguem às ilhas terão de apresentar um teste PCR negativo ou um certificado completo de vacinação.

Na semana passada, Londres incluiu as ilhas espanholas no Mediterrâneo na lista "verde" de destinos seguros, pressionada pelas companhias aéreas e agências de viagens.