This content is not available in your region

BCE deixa as taxas de juro inalteradas

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AP
euronews_icons_loading
BCE deixa as taxas de juro inalteradas
Direitos de autor  AP Photo

Perante o mal-estar com a propagação de uma variante mais contagiosa do coronavírus, o Banco Central Europeu decidiu manter as taxas de juro em mínimos históricos.

A autoridade monetária para os 19 países que utilizam o euro disse que não recuaria nos seus esforços para apoiar a economia mesmo que isso resultasse num período "transitório" de inflação moderadamente acima do objetivo.

Esta quinta-feira, depois de uma reunião sobre política monetária, a presidente do BCE sublinhou a determinação do banco em persistir com uma política de apoio.

Christine Lagarde disse que recuperação da economia da zona euro está no bom caminho e lembrou que há cada vez mais pessoas vacinadas e menos restrições ao confinamento na maioria dos países do grupo. No entanto, Lagarde sublinhou que a pandemia continua a lançar uma sombra, especialmente porque a variante Delta representa uma fonte crescente de incerteza

Neste momento, as preocupações na Europa concentram-se na propagação da nova variante. O número de casos aumentou acentuadamente em vários países.

Os números de casos são baixos mas estão a aumentar na Alemanha, a maior economia da zona euro. A taxa de casos de sete dias duplicou em apenas 12 dias; 48% da população foi totalmente vacinada, mas o ritmo da vacinação abrandou.

Os economistas dizem que o facto de mais pessoas estarem agora vacinadas pode atenuar o impacto económico da variante Delta. Mas pode atrasar a recuperação se levar a novas restrições inesperadas e tornar os consumidores mais cautelosos.

A comissão executiva da União Europeia prevê um crescimento de 4,8% este ano, após um mergulho de 6,5% no ano passado.