This content is not available in your region

Comuna belga oferece incentivos em dinheiro para incentivar vacinação

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Comuna belga oferece incentivos em dinheiro para incentivar vacinação
Direitos de autor  Euronews

A Bélgica tem uma das taxas de vacinação contra a Covid-19 mais elevadas do mundo, mas os números escondem desigualdades.

Na comuna de Saint-Josse-ten-Noode, uma das mais pobres de Bruxelas, o autarca local tem uma missão: vacinar as pessoas.

A distribuir cheques de 25 euros ou até testes PCR gratuitos, Emir Kir tem explicado aos moradores por que é que as vacinas são importantes.

"É importante. Temos trabalhado dessa forma e também com a cor da pele, com a idade. Velho, jovem, branco, negro e assim por diante. Porquê? Para chegar às pessoas que estão com medo", sublinhou, em entrevista à Euronews, Emir Kir, autarca de Saint-Josse-ten-Noode.

Apesar de Saint-Josse se localizar paredes meias com o bairro das instituições europeias, Emir diz que a baixa taxa de vacinação tem duas causas: a pobreza e falta de acesso das pessoas.

Por aqui, só um em cada cinco adultos tem a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em comparação com os 81% registados em zonas ricas como Woluwe-Saint-Pierre.

"Não sei porque é que na Europa, algumas pessoas pensam que toda a gente é rica. Há pessoas com recursos e também há pessoas velhas. Estão desligados do novo mundo das redes sociais", acrescentou Emir Kir.

O registo online para a vacinação a par do idioma transformaram-se em barreiras para a campanha de vacinação.

Emir Kir entende que para que uma campanha seja realmente bem-sucedida, as soluções devem vir do terreno: "desde o início da crise que digo que a resposta está no nível local, não a nível federal e regional. É melhor trabalhar com pessoas que contam com a confiança da população e não com anónimos."

Um herói local por direito próprio, Emir Kir espera vencer a corrida contra o tempo e contra a pandemia com determinação.