EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Raposas da cidade de Berlim alvo de estudo científico

Raposas da cidade de Berlim alvo de estudo científico
Direitos de autor from video
Direitos de autor from video
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Há milhares as raposas a viver no centro de Berlim. Agora, algumas estão "equipadas" com GPS para se conhecer melhor os seus hábitos

PUBLICIDADE

Há milhares de raposas a viver no centro de Berlim, a capital da Alemanha. Para se tentar perceber os seus hábitos na capital da Alemanha e conhecer a evolução dos antepassados, vários destes animais foram equipados com um sistema GPS.

A investigadora e bióloga Sophia Kimmig explica-nos que elas vivem na cidade: "Não vieram de Brandeburgo para umas curtas férias. Elas têm vivido [em Berlim] há muitas gerações e só conhecem este tipo de vida.

Uma família de raposas instalou-se no jardim do Museu de História Natural de Berlim, revelou a instituição pelas redes sociais. Nada de invulgar.

A vida dos animais selvagens, no entanto, quase nunca é fácil nas cidades e a destas raposas é até perigosa, sobretudo devido à circulação rodoviária.

Em média, elas vivem um ano e meio, menos que os seus parentes rurais. Ainda assim, conseguem esconder-se e escapar aos olhares menos atentos.

Sophia Kimmig referiu que as raposas "são realmente boas em tornar-se invisíveis". "A partir dos dados do GPS é possível ver como se escondem em terrenos não utilizados ou em áreas muito pequenas, que estão vedadas e onde se podem esconder bem", explicou a investigadora.

Os parques da capital alemã são também abrigo para estas raposas que se alimentam daquilo que encontram, incluindo restos de fast-food que encontram.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

É possível levar a vacina da Covid-19 nos bares de Berlim

Berlim pinta-se de laranja antes do jogo dos Países Baixos frente à Áustria

Berlim: Fatou é a gorila mais velha do mundo ao completar 67 anos