This content is not available in your region

Iraque diz que vai agir sozinho se Irão não cumprir acordo nuclear

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Iraque diz que vai agir sozinho se Irão não cumprir acordo nuclear
Direitos de autor  Florian Schroetter/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

O Iraque diz que se nada for feito para que o Irão cumpra o Acordo Nuclear de 2015, age sozinho contra Teerão. A ameaça do país do Médio Oriente numa altura em que o Acordo regressa às conversações.

Os representantes do Plano de Ação Conjunto Global reuniram-se esta segunda feira, em Viena, na Áustria. Presentes na oitava ronda de conversações, Rússia, China, Reino Unido, França, Alemanha, Irão e um representante da União Europeia, Enrique Mora.

Depois do encontro, o delegado da UE, enviado a Viena, garantiu que o que está a ser discutido é o regresso do Acordo de 2015 e que isso significa "suspender as sanções dos EUA" e também que o Irão "volte a assumir os compromissos" que fez em 2015. O delegado da UE descartou "quaisquer outras especulações" e garante que a negociação inclui apenas "medidas práticas do Irão e dos EUA para que voltem ao cumprimento total" do documento.

Israel ameaça responder sozinho

Israel foi sempre uma voz ativa nas criticas à atividade nuclear do Irão.

O ministro dos Negócios estrangeiros israelita garantiu que se o acordo não voltar a ser cumprido, Israel age sozinho contra os iranianos.

"Claro que preferimos agir em cooperação mas, se necessário, agiremos sozinhos. Vamos defender-nos", disse Lapid, numa audição no parlamento israelita.

O governo do país do Médio Oriente acusa o Irão de enganar o ocidente, de ter ambições nucleares muito mais perigosas e de querer terminar com as sanções ao petróleo para poder investir "milhões de dólares no seu programa nuclear" e para que estes fundos sejam canalizados para financiar" o Hezbollah e a rede terrorista que implantaram em todo mundo.".

O acordo obrigava o Irão a diminuir o programa nuclear, mas, aos olhos dos EUA, o acordo não estava a ser cumprido. O na altura presidenteDonaldTrump decidiu retirar os EUA do plano e Teerão deixou de cumprir gradualmente o documento.

Foram impostas sanções ao Irão no setor rei: O petróleo. O Irão quer reverter o castigo que afeta de forma drástica a economia do país.