Russos já sentem efeitos das sanções

(screenshot)
(screenshot) Direitos de autor RTP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

População dividida acerca da postura do Kremlin na invasão da Ucrânia

PUBLICIDADE

Os efeitos das sanções internacionais motivadas pela invasão da Ucrânia já são sentidos nos bolsos de muitos russos. Face à forte queda do valor da moeda russa, o rublo, e aos receios de falta de liquidez, muitos tentam retirar as economias dos bancos, mas a maioria sem grande sucesso.

Junto a um banco em Moscovo, um homem dizia: "Há filas enormes em todo o lado. Aqui havia há pouco setenta pessoas à espera, mas há poucas caixas automáticas com dinheiro."

A guerra também preocupa a população, sobretudo os mais novos.

"As pessoas começam a ter medo. Depois de Putin ter dado o primeiro passo, quem sabe se lhe dará uma psicose e carregará nalgum botão", afirmava um jovem moscovita.

Outro dizia: "É claro que não apoiamos ações de guerra, ou qualquer agressão. É sempre mau. Ninguém vai ganhar com isso."

Também há quem, apesar de defender a paz, acredite que o Kremlin foi obrigado a agir.

"Os atos do nosso governo foram forçados. É muito difícil fazer prognósticos. Queremos paz. Precisamos de paz", defendia um residente da capital russa.

E há ainda quem repita o discurso do presidente russo, apontando o dedo diretamente a Kiev.

Uma mulher afirmava: "Eles têm estado a provocar a Rússia."

Outra dizia: "É a culpa dos ucranianos e Putin tem razão. Quero dizê-lo a todo o mundo: Putin é quem tem razão."

Entre os jovens, que nasceram e cresceram durante as duas décadas de Putin no poder, as opiniões dividem-se entre os que receiam uma mobilização militar maciça e os que temem, simplesmente, desafiar um poder omnipresente durante todas as suas vidas.

Um jovem sublinhava: "Há receios. Todos temem. Ninguém gostaria de se ver no meio daquilo."

Outra jovem moscovita dizia: "Temos medo de sair à rua nesta situação, porque Putin tem todo o poder. A única coisa que podemos fazer é levantar a voz. Somos contra isto."

Outras fontes • RTP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Air Serbia beneficia das sanções à Rússia

Aeroflot cancela voos internacionais exceto com Bielorrússia

Rússia aborta lançamento do foguetão Angara-A5 a minutos da descolagem