Restaurante no Kosovo proíbe entrada a cidadãos da UE como retaliação

AP
AP Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O protesto pouco convencional serve para alertar o facto de os habitantes do Kosovo não poderem circular nos países do bloco europeu sem visto

PUBLICIDADE

Um protesto diferente: Um restaurante/bar em Pristina, no Kosovo decidiu proibir a entrada aos cidadãos de países que pertencem ao bloco europeu.

O estabelecimento comercial fica perto da sede da Missão da União Europeia para o Estado de Direito do Kosovo e é frequentado por vários membros da instituição.

O proprietário diz que a medida é um protesto. "Esta é a minha forma de protestar contra a discriminação por eu não poder circular livremente. O nosso povo, a nossa juventude estão isolados", conta Shpejtim Pefqeli. 

"Continuamos a ser o único país da Europa sem direito à livre circulação."
Morador em Pristina

Nas ruas, a opinião, não é diferente, depois de, na Cimeira da União Europeia que aconteceu na semana passada, não ter sido abordada a questão do livre trânsito do Kosovo para o bloco europeu sem visto. 

"Continuamos a ser o único país da Europa sem direito à livre circulação. Independentemente das justificações, nada pode justificar essa forma de escravização dos cidadãos de Kosovo", expressa uma moradora de Pristina. 

"Estou extremamente dececionado. Somos um país jovem, somos ambiciosos. Queremos poder viajar sem restrições de visto. Não consigo entender o motivo pelo qual nos recusam.", conta um morador da cidade. 

O objetivo do Kosovo é poder ter acesso livre à UE sem necessidade de visto, até 90 dias.

Até agora, não houve avanços na medida, que não passa de uma ambição.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protesto dos veteranos de guerra no Kosovo

Sérvios do Kosovo impedidos de votar nas eleições da Sérvia

Kosovares protestam contra aumento do preço da energia