This content is not available in your region

Incêndios incontroláveis em Portugal

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Bombeiros combatem um incêndio que lavra na freguesia da Boa Vista, Leiria, 12 de julho de 2022.
Bombeiros combatem um incêndio que lavra na freguesia da Boa Vista, Leiria, 12 de julho de 2022.   -   Direitos de autor  PAULO CUNHA/ 2022 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

As chamas não dão sinais de abrandar em Portugal.

O país registava, a meio da tarde de quinta-feira mais de 20 incêndios rurais em curso de norte a sul do território continental.

No combate às labaredas estavam mais de 3700 bombeiros, apoiados por cerca de duas mil viaturas e mais de 30 meios aéreos, de acordo com a página da Proteção Civil, sendo as situações mais preocupantes registadas em, Pombal e Caranguejeira, no distrito de Leiria, e em Estarreja, distrito de Aveiro.

Os incêndios de Palmela e Faro, que na quarta-feira chegaram mesmo a danificar algumas habitações, estavam já em estado de resolução ou conclusão.

O país continua a atravessar uma onda de calor, com os termómetros a ultrapassarem os 45°C, o que levou o Governo português a prolongar o estado de contingência até domingo. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou a grande maioria do território continental em risco Máximo ou Muito Elevado de incêndios para esta sexta-feira.

Entretanto, vão-se fazendo já contas aos prejuízos. Os fogos que têm vindo a lavrar, desde a semana passada no país já danificaram, pelo menos 60 habitações, anexos, garagens e outras infraestruturas, já contabilizadas pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.