Terminou a troca de prisioneiros do conflito iemenita

A Cruz Vermelha declarou esperar que este "seja um passo positivo rumo à paz no Iémen"
A Cruz Vermelha declarou esperar que este "seja um passo positivo rumo à paz no Iémen" Direitos de autor Hani Mohammed/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foram libertados quatro jornalistas condenados à morte

PUBLICIDADE

Terminou a troca de prisioneiros entre o exército do Iémen e as forças rebeldes

Ao final de três dias, foram libertados mais de 860 detidos, que foram sendo transportados de avião entre a capital Saná, tomada pelos insurgentes hutis, e a cidade de Marib, de onde governa o executivo reconhecido internacionalmente.

Entre os prisioneiros dos rebeldes, que são apoiados pelo Irão, estavam soldados sauditas e sudaneses, e quatro jornalistas que haviam sido condenados à morte.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha declarou esperar que este "seja um passo positivo rumo à paz no Iémen".

Em 2020, foram libertadas mais de mil pessoas, num país onde este conflito provocou uma das mais graves crises humanitárias do mundo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA e Reino Unido atacam alvos Houthi no Iémen depois de um navio ter sido atingido no Mar Vermelho

EUA avisam que não vão parar ataques contra militantes apoiados pelo Irão no Iraque e na Síria

Tripulação apaga incêndio em petroleiro atingido por míssil Houthi ao largo do Iémen