Deputados britânicos aprovam relatório que conclui que Boris Johnson mentiu sobre "Partygate"

Boris Johnson, antigo primeiro-ministro do Reino Unido
Boris Johnson, antigo primeiro-ministro do Reino Unido Direitos de autor Justin Tallis/AP
De  Verónica Romano
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Relatório da comissão parlamentar resultou de uma investigação sobre as festas dos políticos que violaram o confinamento devido à COVID

PUBLICIDADE

Os deputados britânicos aprovaram esta segunda-feira o relatório que conclui que Boris Johnson mentiu ao Parlamento sobre as festas que infringiram as regras do confinamento.

Apenas sete conservadores votaram contra os resultados da investigação do caso “Partygate”.

Enganar o Parlamento constitui uma contraordenação política grave. A comissão que analisou o caso recomendou a suspensão do ex-primeiro-ministro do cargo de deputado durante 90 dias.

No entanto, Boris Johnson antecipou-se e demitiu-se no início deste mês, depois de ter lido as conclusões do relatório.

A conduta do antigo primeiro-ministro indignou os britânicos. O povo acredita que estas festas dos políticos em 2020 e 2021, durante o confinamento devido à COVID-19, provam que as regras são diferentes para quem está no poder.

Os mais otimistas consideram que o facto de o relatório ter sido aprovado por uma maioria esmagadora dos deputados é um pequeno mas importante passo para restaurar a confiança das pessoas no Parlamento. Os políticos assim o esperam.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Boris Johnson mentiu de forma deliberada aos deputados britânicos

Boris Johnson reitera que não mentiu ao parlamento britânico

Revelado relatório sobre caso "partygate"