Estados Unidos: PIB cresceu 1,6% no ano passado

Estados Unidos: PIB cresceu 1,6% no ano passado
De  Patricia Cardoso com Reuters, EFE, Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Desempenho dececionante da economia norte-americana em 2016.

PUBLICIDADE

Desempenho dececionante da economia norte-americana em 2016.

No conjunto do ano, os Estados Unidos tiveram o pior crescimento desde 2011. O PIB progrediu 1,6%, contra 2,6% em 2015.

It may feel differently, but 2016 US #GDP growth was just 1.6%, the slowest pace in the last five years! pic.twitter.com/TDVGKnuAsR

— jeroen blokland (@jsblokland) 27 de janeiro de 2017

Para isso contribuiu a forte desaceleração económica registada no quarto trimestre.

Segundo a primeira estimativa do Departamento do Comércio, o PIB progrediu 1,9%. Os analistas esperavam um valor de 2,2%, mesmo assim inferior aos 3,5% registados no terceiro trimestre.

Real #GDP, First Estimate for Q4, 2016: +1.9%

MORE >> https://t.co/3Zq4ynG6eG <<#Economy#GrossDomesticProduct#USA#FedPrimeRate#Q4pic.twitter.com/Q40MUz7Ztc

— Prime Rate (@FedPrimeRate) 27 de janeiro de 2017

A robustez do dólar e o preço baixo do petróleo terão contribuído para o fraco desempenho do primeiro semestre. Já no final do ano, segundo o departamento do Comércio, o PIB foi penalizado pela queda das exportações, em especial de soja.

As vendas ao exterior recuaram 4,3%. Já as importações subiram mais de 8%, acentuando o défice comercial. Este é um dos argumentos usados pelo presidente Donald Trump para implementar políticas protecionistas.

The U.S. has a 60 billion dollar trade deficit with Mexico. It has been a one-sided deal from the beginning of NAFTA with massive numbers…

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 26 de janeiro de 2017

O investimento inverte a tendência que mantinha há quatro trimestres e sobe 3,1%.

Ao nível das despesas dos norte-americanos regista-se uma queda ligeira, mas mesmo assim atinge os 2,5%. O consumo é alimentado por um fraco desemprego, que fez subir os salários, e uma queda dos níveis de poupança.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A guerra entre Israel e o Hamas está a afetar a economia israelita

Mercado único europeu coloca objetivos ecológicos e digitais no centro das atenções em 2024

Comissão Europeia revê em baixa previsões de crescimento económico