EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Cabul: Esquecer o quotidiano através da música

Cabul: Esquecer o quotidiano através da música
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Subir ao topo de uma colina em Cabul, sentar-se ao lado do professor e cantar é o ponto alto do dia de um grupo de crianças na capital afegã.

PUBLICIDADE

Subir ao topo de uma colina em Cabul, sentar-se ao lado do professor e cantar é o ponto alto do dia de um grupo de crianças na capital afegã.

São alunas de uma escola de música, fundada pelo guitarrista americano Lanny Cordola, que se tornou num santuário para cerca de 50 crianças, a maioria meninas de famílias pobres.

A música fá-las esquecer o quotidiano e dá-lhes esperança, num país devastado pela guerra:

“Desejo paz e estabilidade para o Afeganistão e incentivo as pessoas a encorajarem as meninas a aprenderem a tocar guitarra para que possam ter um futuro melhor no Afeganistão”, diz Shiba Rahmani, de 14 anos.

Num país conhecido pelos limitados direitos das mulheres, esta escola de guitarra dá a estas crianças a possibilidade de se expressarem livremente.

O músico de Los Angeles mudou-se para Cabul e abriu a escola depois de conhecer a história de Parwana e Khorshid, duas irmãs mortas num ataque suicida, há quatro anos:

“No Afeganistão, toda a gente vai pegar numa guitarra, cantar e fazer música. Quando as pessoas estão a cantar e a fazer música, não estão a fazer mal aos outros. A música é uma força para a cura, é uma força para a paz, é uma forma de comunicar, mesmo sem ter de se saber línguas, é uma espécie de forma transcendente de comunicação”, adianta Cordola.

“O Lanny incentivou-me e ensinou-me a tocar guitarra e então apaixonei-me pela guitarra. A minha ambição é tornar-me numa boa guitarrista e ser professora de guitarra no futuro”, explica Mursal, uma menina de 12 anos que ganhou o direito a sonhar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O distrito cultural que transforma o espaço artístico de Abu Dhabi

A Gamesummit 2024 prevê competições emocionantes, espetáculos e debates interessantes sobre jogos

"Tudo no Classic Violin Olympus é único!": uma entrevista com Pavel Vernikov