EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Realidade aumentada mostra esplendor do Circo Máximo

Turistas viajam ao passado do Circo Máximo em nova experiência de visita
Turistas viajam ao passado do Circo Máximo em nova experiência de visita Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Turistas podem usufruir da experiência até ao final de setembro.

PUBLICIDADE

O vazio das ruínas do Circo Máximo em Roma transformou-se num lugar ideal para dar asas à imaginação. Com recurso a óculos imersivos, o lugar arqueológico apresenta-se, agora, ainda mais grandioso, graças a uma experiência que recorre à realidade aumentada.

Em tempos foi a maior arena de entretenimento do império romano, com capacidade para acomodar 250 mil espetadores.

"É possível recrear o passado, em particular no maior monumento de todos os tempos que foi o Circo Máximo. Para devolver o verdadeiro valor deste monumento esforçámo-nos, em conjunto com o pessoal técnico, por reconstruir, com o máximo de rigor científico possível, a zona do circo", sublinhou Maria Letizia Buonfiglio, curadora do Circo Máximo.

Com 600 metros de comprimento e 140 de largura, o Circo Máximo, um dos maiores monumentos da história antiga, alberga a maior experiência de realidade aumentada do mundo a céu aberto, pelo menos de acordo com a cidade e a empresa envolvida no desenvolvimento do projeto.

"Em termos de números, estamos a falar de cerca de 13 mil linhas de código e de mais de 2 mil milhões de polígonos. Imagine-se o que seria gerir todos esses polígonos em tempo real, tendo de aparecer à escala real e no lugar perfeito, perfeitamente sincronizado a partir de qualquer ponto de observação", lembrou Massimo Spaggiari, diretor-executivo da GSNET, uma empresa de realidade virtual.

A experiência de visita ao Circo Máximo com recurso a realidade aumentada pode ser usufruída até ao fim de setembro. Deverá regressar em 2021 quando voltarem os turistas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Tudo no Classic Violin Olympus é único!": uma entrevista com Pavel Vernikov

Exposição da Galeria Saatchi explora a mudança da fotografia de moda

Art Paris 2024: a cena artística francesa no centro das atenções, com jovens talentos em destaque