This content is not available in your region

Procura-se: mulheres para o Espaço. Agência Espacial Europeia quer mais mulheres astronautas

euronews_icons_loading
Astronauta italiana Samantha Cristoforetti fora da cápsula espacial Soyuz TMA-15M, a 11 de junho de 2015
Astronauta italiana Samantha Cristoforetti fora da cápsula espacial Soyuz TMA-15M, a 11 de junho de 2015   -   Direitos de autor  Ivan Sekretarev/AP
De  Euronews

O histórico pequeno passo para um homem, aquando da chegada à Lua, que foi um grande passo para a humanidade, deu aso a muita ficção, mas pouco fez pelos avanços das mulheres na conquista do Espaço. A Agência Espacial Europeia (ESA) quer mudar o rumo da história e apela a que mais mulheres se candidatem a trabalhar como astronautas.

"A Agência Espacial Europeia não tem quotas para a seleção de profissionais, daí querermos que mais mulheres se candidatem, porque isso vai resultar na escolha de mais mulheres para serem astronautas", afirma Tim Peake, astronauta da ESA.

No entanto, foi uma estrela do cinema quem, ao longo de quase quatro décadas, mais apelo.u à diversidade de género e integração de minorias na NASA.

A atriz e cantora norte-americana Nichelle Nichols, que este mês tem a própria história contada no documentário "Woman in Motion", usou a fama alcançada com a participação na série televisiva de ficção científica "Star Treck" para dar às mulheres a possibilidade de conquistarem o universo na vida real.

Até hoje a Agência Espacial Europeia enviou apenas duas astronautas além do planeta Terra, a francesa Claudie Haigneré e a italiana Samantha Cristoforetti. Das 560 pessoas que já foram ao espaço, apenas 65 eram mulheres.