EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ai Weiwei no Festival de Cinema dos Direitos Humanos de Genebra

Ai Weiwei no Festival de Cinema dos Direitos Humanos de Genebra
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Wolfgang Spindler
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O novo filme de Ai Weiwei foi apresentado na edição virtual do Festival de Cinema e Fórum dos Direitos Humanos de Genebra.

PUBLICIDADE

Este ano, o Festival Internacional de Cinema e o Fórum sobre Direitos Humanos de Genebra adaptaram-se à pandemia com uma edição 100% virtual. Habitualmente o evento reúne milhares de pessoas, incluindo cineastas, ativistas de direitos humanos e políticos.

"O festival teve que se reinventar este ano. Os filmes são exibidos na nossa plataforma. Nada substitui os cinemas mas procurámos trabalhar com o público apesar do formato digital. Pela primeira vez, temos um prémio de público. É possível também fazer comentários sobre os filmes, colocar perguntas, todas as noites, às 20 horas, a partir de qualquer ponto do planeta", afirmou a presidente do festival Isabelle Gattiker.

Este ano, o festival presta homenagem a Soltan Achilova. A fotojornalista do Turquemenistão, de 71 anos, foi uma das finalistas do Prémio Martin Ennals, conhecido como o Prémio Nobel dos defensores dos direitos humanos. No Turquemenistão, a comunicação social independente é proibida e as autoridades censuram a Internet.

euronews
Isabelle Gattiker, Festival Internacional de Cinema e Fórum sobre Direitos Humanoseuronews

O novo filme de Ai Weiwei sobre a China

A artista, ativista e cofundadora do movimento Black Lives Matter, Patrisse Cullors, participou no festival por videoconferência para falar no futuro do movimento de defesa dos afro-americanos.

O último filme do artista e ativista Ai Weiwei, 'Coronation', fez parte da competição oficial. A obra, filmada em segredo na China, mostra a forma como as autoridades chinesas geriram a pandemia de COVID-19. O programa incluiu uma entrevista online com o realizador acerca do que aconteceu realmente em Wuhan.

"A pandemia tem consequências dramáticas para os direitos humanos e os defensores dos direitos humanos em todo o mundo. Essas pessoas não podem viajar, não podem vir a Genebra para defender as suas causas durante o festival e no conselho de direitos humanos porque o conselho de direitos humanos reúne-se através da internet este ano. Os observadores, os repórteres, jornalistas estangeiros não estão no terreno. É também porque temos de apoiá-los que nos esforçámos ao máximo para que festival tivesse lugar em Genebra", acrescentou a responsável do Festival.

Os 29 filmes da seleção estão disponíveis no site do evento. O Festival Internacional de Cinema e no Fórum sobre Direitos Humanos de Genebra termina a 14 de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Museu dedicado à vida e obra de Federico Fellini abre em Rimini

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica