EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Que países já proibiram a exploração e extração do gás e do petróleo?

Que países já proibiram a exploração e extração do gás e do petróleo?
Direitos de autor Claus Bonnerup/AP
Direitos de autor Claus Bonnerup/AP
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Na sequência do novo relatório do IPCC sobre as alterações climáticas, várias vozes pedem o fim da extração e uso dos combustíveis fósseis.

PUBLICIDADE

Na sequência do novo relatório do IPCC , para a 6.ª avaliação das alterações climáticas, várias vozes pedem o fim da extração e uso dos combustíveis fósseis.

O relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC) sublinha que os últimos cinco anos foram os mais quentes desde 1850. Para parar ou talvez reverter os aumentos de temperatura, é necessário diminuir as emissões globais para metade até 2030 e chegar a zero em 2050.

Uma sentença de morte para os combustíveis fósseis

“Este relatório deve ser entendido como uma sentença de morte para o carvão e para os combustíveis fósseis, antes que eles destruam o nosso planeta”, afirmou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. “Os países devem parar a exploração e produção de combustíveis fósseis e transferir os subsídios aos combustíveis fósseis para as energias renováveis”, acrescentou o responsável. 

Que países seguem à frente no caminho para proibir a exploração e extração dos combustíveis fósseis?

6º lugar: França

Em 2017, o parlamento francês aprovou uma lei para proibir a produção de petróleo e gás até 2040. Nenhuma nova autorização para a extração de combustíveis fósseis pode ser emitida e nenhuma licença existente pode ser prorrogada após o prazo.

A proibição é simbólica. A França só extrai o equivalente a 815 mil toneladas de petróleo por ano, o que equivale à quantidade extraída pela Arábia Saudita em poucas horas.

5º lugar: Gronelândia

No início de 2021, o recém-eleito governo liderado pelo partido socialista da Gronelândia colocou as questões climáticas no centro da agenda política. O governo anunciou a proibição das novas explorações de petróleo, pondo fim à ambição de tornar-se numa nação produtora de petróleo.

Para o governo da Gronelândia, “o preço da extração é muito alto”, tanto economicamente como para o meio ambiente. E acrescentou: “Demos este passo para o bem da nossa natureza, da nossa pesca, da nossa indústria do turismo e para nos centrarmos em negócios sustentáveis.”

4º lugar: Dinamarca

Em 2020, a Dinamarca decidiu proibir as novas explorações e acabar com a produção de petróleo e gás no Mar do Norte até 2050, como parte dos esforços para tornar-se num país “neutro para o clima” nas próximas décadas, o que inclui uma lei que fixa o objetivo de diminuir as emissões em 70% até 2030, em relação aos valores de 1990.

A Dinamarca foi o segundo país da Europa a definir uma data para a eliminação total da produção de petróleo e gás depois da França. A Dinamarca é um dos maiores produtores do continente, extrai mais de sete mil toneladas de petróleo por ano.

“Estamos a pôr fim à era dos combustíveis fósseis, para que as nossas atividades no Mar do Norte estejam em consonância com o objetivo da neutralidade climática em 2050”, afirmou o ministro do Clima, Dan Joergensen.

3º lugar: Belize

Para proteger os frágeis recifes de coral, em 2018, Belize aprovou legislação para acabar com a exploração e extração de petróleo em todas as águas do país.

A Barreira de Corais de Belize é a segunda maior do mundo depois da Austrália e serve de habitat a cerca de 1400 espécies marinhas. Um derramamento de petróleo na região teria consequências catastróficas para um habitat considerado vital e para a indústria do turismo que sustenta metade da população do país.

Apesar de o país produzir apenas três mil barris de petróleo por dia, a nova lei foi uma vitória para a biodiversidade associada aos recifes de coral e para os grupos ambientalistas que lutavam por esse objetivo desde 2006.

2º lugar: Espanha

A Espanha aprovou uma lei do Clima em maio de 2021 que põe fim à produção de combustíveis fósseis até 2042.

A nova lei proíbe todas as novas explorações de carvão, gás e petróleo com efeito imediato. Proíbe também os veículos movidos a combustíveis fósseis até 2040 e fixa como meta gerar 74% da eletricidade do país a partir de energias renováveis até 2030.

PUBLICIDADE

“Para o planeta, para o nosso futuro e para as próximas gerações. A partir de hoje, a Espanha tem uma lei climática para construir um futuro verde, sustentável, justo e próspero para todos ”, anunciou o primeiro-ministro Pedro Sanchez, nas redes sociais, após a votação em maio.

1ª lugar: Irlanda

No início de 2021, a Irlanda aprovou legislação para proibir licenças para novas explorações de petróleo e gás.

“A decisão que tomamos hoje de criar uma lei para proibir novas explorações e a extração de petróleo enviará uma mensagem poderosa”, afirmou o ministro do Meio Ambiente, Clima e Comunicações, Eamon Ryan.

“Ao mantermos os combustíveis fósseis no solo, vamos incentivar a transição para as energias renováveis e colocar-nos em marcha para atingir o objetivo das zero emissões líquidas até 2050.”

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Condições climáticas extremas mantêm fogos florestais ativos em vários países

Marcas de fast fashion chinesas com nota zero em matéria de direitos humanos e políticas ambientais

Por que é que a Europa está a registar temperaturas tão extremas e o que é que se pode fazer?