Mogherini vaiada pelo partido ultranacionalista da Sérvia

Mogherini vaiada pelo partido ultranacionalista da Sérvia
De  Isabel Marques da Silva com EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Foi com insultos e vaias que o partido ultranacionalista da Sérvia recebeu a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogerini, esta sexta-feira, no Parlamento, em Belgrado.

PUBLICIDADE

Foi com insultos, vaias e as palavras “Sérvia, Rússia, não precisamos da União Europeia” que o partido ultranacionalista da Sérvia recebeu a chefe da diplomacia europeia, esta sexta-feira, no Parlamento, em Belgrado.

Numa deslocação para debater a futura adesão deste país e do Kosovo à União Europeia, Federica Mogherini disse que “estamos preocupados com a Sérvia, com o seu presente e o seu futuro, porque tanto o seu presente como o seu futuro estão ligados ao presente e ao futuro da União Europeia.

“Não só a porta da União está totalmente aberta para a Sérvia, mas é com muito agrado que a vamos receber na nossa comunidade”, acrescentou a chefe da diplomacia europeia.

A Sérvia e o Kosovo, sua antiga república, estão a viver um novo período de grande tensão, desde janeiro.

Uma tensão que se faz sentir, sobretudo, em Mitrovica, cidade no norte do Kosovo, com uma considerável presença da etnia sérvia entre a maioria albanesa.

Mogherini visitará a cidade no âmbito de um périplo que a levará também a Pristina, capital do Kosovo.

A chefe da diplomacia europeia continua os esforços de mediação iniciados após novos sinais de aumento do nacionalismo, que no caso sérvio é apoiado, em grande medida, pela Rússia.

O Kosovo esteve em guerra com a Sérvia em 1998-99, tendo ficado sob proteção das Nações Unidas até à declaração de independência, em 2008.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Euronews em força nas eleições europeias que vão marcar uma era

O que faz o Parlamento Europeu?

O que faz a Comissão Europeia?