This content is not available in your region

Relatórios alertam para consolidação de colonatos israelitas na Palestina

Access to the comments Comentários
De  Isabel Silva
Construção israelita em  Givat Zeev, território ocupado da Palestina
Direitos de autor  REUTERS/Baz Ratner/File Photo

Israel está a usar o desenvolvimento do turismo com base em vestígios arqueológicos para legitimar a colonização de territórios palestinianos, A acusação é dos chefes de missão da União Europeia em Jerusalém num relatório a que o jornal britânico "The Guardian" teve acesso.

"Israel está a tentar falsificar a história. Está a aumentar o número de colonos na Cisjordânia com o objetivo de mudar a composição demográfica na região. Isto apesar dos colonatos serem ilegais, de acordo com o direito internacional e as resoluções da ONU", disse, à euronews, Mai Alkaila, embaixadora da Palestina em Itália

Contactada pela euronews, Idit Rosenzweig-Abu, porta-voz da representação de Israel para a União Europeia respondeu que "não comentamos citações parciais de relatórios que foram cedidos à imprensa".

Israel tenta, também, consolidar a ocupação com todo o tipo de infra-estruturas, sendo que várias dessas obras estão a cargo de empresas norte-americanas e europeias.

O Escritório de Direitos Humanos da ONU publicou, esta semana, um relatório que alerta essas empresas para o facto das sus operações prejudicarem os direitos humanos e a economia dos palestinianos.

A União Europeia foi uma das vozes da comunidade internacional a criticar a decisão do Presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, considerando que põe em risco os esforços de paz na região.