O que é o Alaskapox? Primeiro caso fatal chama atenção para o vírus detetado no Estado do Alasca

Uma ratazana de dorso vermelho é segurada durante um levantamento da vida vegetal e animal em Juneau, Alasca,
Uma ratazana de dorso vermelho é segurada durante um levantamento da vida vegetal e animal em Juneau, Alasca, Direitos de autor Michael Penn/The Juneau Empire via AP, File
Direitos de autor Michael Penn/The Juneau Empire via AP, File
De  Associated Press
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Vírus invulgar detetado até agora apenas no Estado norte-americano do Alasca não tinha causado mortes. Primeiro caso letal está a levantar preocupações.

PUBLICIDADE

Há nove anos que as autoridades de saúde do Estado norte-americano do Alasca têm conhecimento de um vírus invulgar que causa doenças raras e relativamente ligeiras na zona de Fairbanks.

Mas um caso recente noutra parte do estado, que resultou na morte de um homem, chamou a atenção para o chamado vírus Alaskapox.

Leia aqui algumas informações sobre a doença.

O que é o Alaskapox?

O Alaskapox pertence a uma família de vírus que podem infetar animais e seres humanos. Conhecidos como ortopoxvírus, tendem a causar lesões na pele. Cada um tem as suas próprias características e alguns são considerados mais perigosos do que outros.

A varíola é talvez o mais famoso de todas, mas outros membros da família incluem a varíola do camelo, a varíola bovina, a varíola do cavalo e a varíola do macaco.

O Alaskapox foi descoberto em 2015 numa mulher que vivia perto de Fairbanks, no Alasca. Tem sido detetado principalmente em pequenos mamíferos, incluindo ratazanas de dorso vermelho e musaranhos. Mas os animais de estimação, como cães e gatos, também podem ser portadores do vírus, segundo as autoridades sanitárias.

Sete pessoas, todas no Alasca, foram infetadas com o vírus nos últimos nove anos.

Quais são os sintomas do Alaskapox?

As pessoas com Alaskapox desenvolveram um ou mais inchaços ou pústulas na pele, bem como dores articulares ou musculares e gânglios linfáticos inchados.

Quase todos os doentes tiveram doenças ligeiras que se resolveram por si só após algumas semanas.

Mas as pessoas com sistemas imunitários enfraquecidos podem correr o risco de contrair doenças mais graves.

Como é que o Alaskapox se propaga?

As autoridades acreditam que o Alaskapox se propaga através do contacto com animais infectados.

Não há nenhum caso documentado de transmissão de uma pessoa para outra. Mas outros vírus da mesma família podem propagar-se quando uma pessoa entra em contacto com as lesões de outra pessoa, pelo que as autoridades de saúde do Alasca aconselham qualquer pessoa com uma lesão de Alaskapox a cobri-la com uma ligadura.

O que aconteceu no último caso?

As autoridades de saúde do Alasca têm conhecimento de sete pessoas infetadas com o Alaskapox desde que o vírus foi descoberto, mas o último caso representa a primeira vez que se sabe que alguém morreu da doença.

O homem idoso, que vivia na Península de Kenai, estava a ser tratado contra o cancro e tinha o sistema imunitário debilitado devido aos medicamentos. Em setembro, notou uma ferida vermelha na axila direita e foi ao médico nos dois meses seguintes devido a fadiga e dores.

Foi hospitalizado em novembro e morreu no mês passado, de acordo com um boletim da semana passada das autoridades de saúde pública do Alasca.

O homem vivia numa zona florestal remota e não viajava. Tinha sido repetidamente arranhado por um gato vadio que caçava pequenos animais e um dos arranhões foi na área da axila do homem, disseram as autoridades.

Como se pode proteger a si e aos seus animais de estimação?

O Alaskapox é uma doença rara que, na maioria dos casos, provoca sintomas relativamente ligeiros, segundo as autoridades sanitárias.

PUBLICIDADE

Dito isto, a vida selvagem pode acarretar riscos de infeção. As autoridades de saúde dizem que a melhor maneira de manter os animais de estimação e os membros da família seguros é manter uma distância segura e lavar as mãos depois de estar ao ar livre.

Além disso, tente não ter animais selvagens como animais de estimação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O vírus do Nilo Ocidental está a aumentar na Europa

Cientistas descobrem novo vírus que vive no fundo do mar

Alterações climáticas estão a ajudar novo vírus mortal a espalhar-se pela Europa