Última hora
This content is not available in your region

Educação tecnológica

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Educação tecnológica
Tamanho do texto Aa Aa

Nas salas de aulas, os quadros e os cadernos dão, cada vez mais, lugar aos PCs e aos tablets, mesmo em países em desenvolvimento. Mas com que idade é que as crianças devem começar a usar tecnologias da informação? E se uma criança quiser ser um engenheiro de robótica? Nesta edição de Learning World, mostramos-lhe como é que a educação se está a adaptar às novas tecnologias, de forma a preparar os estudantes para o mundo do trabalho.

Aplicação contra o abandono escolar

Em algumas partes do Quénia, a educação ainda é muito básica e as taxas de abandono escolar são muito elevadas. Um projeto descobriu que investir em tablets e aplicações pode ser uma forma para voltar a cativar os estudantes para as aulas.

E-limu é a palavra suaíli para educação. E é também o nome de uma aplicação para crianças em idade escolar. Foi inventada por um grupo de programadores de software que quer levar o ensino de alta tecnologia a uma das comunidades mais pobres do Quénia.

De pequenino se torce o pepino

A tecnologia tem um papel importante na educação. Mas com que idade as crianças devem começar a aprender programação? Na Estónia, começam cedo. O Governo lançou, recentemente, um esquema de escrita de código, que pretende encorajar toda uma nova geração a usar a tecnologia.

A Tiger Leap Foundation lançou um programa que introduz tecnologias de informação e programação de computadores em escolas da Estónia a partir do primeiro ano. Os criadores dizem que a internet e as tecnologias modernas são tão importantes como as regras de segurança rodoviária…

A magia da robótica

Muitas crianças têm um fascínio pelo mundo das operações mecânicas e uma curiosidade acerca da forma como os computadores põem as coisas em movimento. É a magia da robótica, uma disciplina que pode encorajar os alunos a interessarem-se por matemática, ciência e tecnologia. Algumas crianças sonham ser como o professor Shigeo Hirose, pioneiro no design e controlo de sistemas robóticos.

Muitos estudantes sonham construir humanoides, mas quando chegam ao Instituto de Tecnologia de Tóquio, o professor Hirose convence-os de que formas não humanas são mais práticas e úteis. Em parceria com a ONU, Hirose está a desenvolver um robô capaz de desativar campos minados.