EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Medidas de segurança reforçadas em Jerusalém

Medidas de segurança reforçadas em Jerusalém
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

As orações foram retomadas esta manhã na sinagoga de Har Nof, onde ontem foram mortas cinco pessoas, durante as orações matinais.

As medidas de segurança foram reforçadas por toda a cidade e particularmente junto dos locais de culto judaicos.

O primeiro-ministro, Benjamin Netanyhau, prometeu novas medidas para lidar com a violência sectária. As sinagogas vão passar a ter vigilância permanente.

O ataque desta terça-feira tem caraterísticas particulares. Por um lado, atingiu o coração do judaísmo, dentro de uma sinagoga, contra rabinos e fiéis em oração.

Por outro lado, ocorreu na zona ocidental da cidade, fora da área de conflito, disputada entre judeus e palestinianos.

Trata-se do ataque mais mortífero na cidade santa desde 2008.

É mais uma etapa na escalada da tensão em Jerusalém. O sentimento de insegurança é mais forte do que nunca. Neste contexto, o ministro israelita da Segurança Interna decidiu autorizar os militares e os guardas das escolas e jardins de infância a manterem as armas fora do tempo de serviço.

Os dois atacantes, que foram abatidos pela polícia, eram palestinianos, chefes de família, pais de várias crianças. O exército israelita não tardou a intervir nas residências das famílias. As casas foram imediatamente demolidas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tensão ao rubro em Jerusalém depois de ataque a sinagoga

Aumenta a violência entre Israel e Palestina

Escalada de violência em Jerusalém: seis mortos numa sinagoga