Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Tunísia prepara-se para primeira eleição presidencial pós-revolução

Tunísia prepara-se para primeira eleição presidencial pós-revolução
Tamanho do texto Aa Aa

A Tunísia ultima os preparativos para a primeira eleição presidencial depois da revolução de 2011.

Mais de 5 milhões de eleitores são chamados às urnas, numa das últimas etapas para dotar o país de instituições democraticamente eleitas, uma exceção na região.

Entre os 27 candidatos, o favorito para conquistar o poder chama-se Béji Caid Essebsi, um antigo dirigente dos tempos do antigo Presidente Ben Ali.

Foi presidente do parlamento nos anos noventa e ministro dos Negócios Estrangeiros uma década antes.

Os críticos da sua candidatura receiam que o país possa dar um passo atrás da aparente bem-sucedida primavera árabe. Mas Essebsi rejeita a ideia.

No entanto vai ter de enfrentar o presidente cessante, Moncef Marzouki que alerta os tunisianos para os perigos de o regresso de um dirigente do antigo regime.

De fora ficou o importante partido Ennahda, que optou por não apoiar oficialmente qualquer candidato.

A Tunísia é vista como um modelo a seguir na difícil transição para um regime democrático.