EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Somália: atentado suicida em Mogadíscio não modifica agenda do presidente turco

Somália: atentado suicida em Mogadíscio não modifica agenda do presidente turco
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O grupo islamita Al-Shebab reivindicou o atentado que vitimou pelo menos dois polícias, esta quinta-feira, na capital da Somália. Uma viatura

PUBLICIDADE

O grupo islamita Al-Shebab reivindicou o atentado que vitimou pelo menos dois polícias, esta quinta-feira, na capital da Somália.

Uma viatura armadilhada deflagrou frente a um hotel de Mogadíscio, nos arredores do palácio presidencial.

A ação ocorreu na véspera da visita do presidente turco ao país.

A delegação que acompanha o chefe de estado encontra-se alojada no hotel visado pelo ataque.

O presidente turco condenou o atentado, “Se foi cometido em nome do Islão, eu sou muçulmano e garanto que um muçulmano não se suicida. Quem é que queriam matar, outros muçulmanos? O Islão não é isto. A humanidade tem de revoltar-se contra o antisemitismo, a islamofobia, o racismo e todos os ataques contra valores sagrados”, afirmou Recep Tayyp Erdogan em Davos.

O presidente turco garantiu que não vai modificar a sua agenda quando é esperado na sexta-feira em Mogadíscio.

Erdogan tinha sido o primeiro chefe de Estado não africano a visitar o país em 2011, sendo um dos principais fornecedores de ajuda humanitária ao país.

Uma aliança que tinha já levado o grupo Al-Shebaab lançar um atentado contra a embaixada turca que provocou três mortos, em 2013.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucraniano pró-russo detido em hospital francês por suspeita de planear um atentado

Pelo menos 103 mortos em explosões durante cerimónia de aniversário da morte do general Soleimani

Dezenas de trabalhadores presos em túnel desmoronado na Índia