Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Vladimir Putin visita Budapeste

Vladimir Putin visita Budapeste
Tamanho do texto Aa Aa

Um ano após ter visitado Budapeste, Vladimir Putin regressa esta terça-feira à capital húngara onde se vai avistar com o primeiro-ministro Viktor Orban.

Na agenda de ambos os líderes está a assinatura de vários acordos, nomeadamente nas áreas da produção de energia e do fornecimento de gás.

Para o ocidente, e especialmente para a União Europeia, uma possível viragem para leste e o reforço dos laços com Moscovo é algo preocupante.

“O ocidente não absorve a nossa indústria e os nossos produtos. Somos obrigados a voltar-nos para outra direção. Esta é a política de abertura ao leste, onde está incluída a Rússia”, disse um cidadão.

“Devíamos abrir ao ocidente e não ao leste. Parece-me não ter qualquer impacto positivo para a Hungria, Vladimir Putin vir cá e abrirmo-nos ao leste. O futuro está no ocidente, para onde nos devíamos virar”, afirmou uma habitante da capital húngara.

Para alguns especialistas esta visita não vai em nada clarificar a política externa do governo conservador de Viktor Orban, ou seja, aproximação a Moscovo e o compromisso com a NATO e a União Europeia.

“Para Putin, o mais importante é enviar a mensagem para todo o mundo que vale a pena ser amigo da Rússia. Putin espera também que a Hungria seja o país que vai quebrar a União Europeia”, sublinha o analista político Péter Krekó.

“Vladimir Putin e Viktor Orban esperam coisas diferentes da visita do presidente russo a Budapeste. O principal objetivo do primeiro-ministro húngaro é mostrar que a Rússia continua a ser amiga; Vladimir Putin quer mostrar que tem um aliado no seio da União Europeia”, sublinhou Attila Magyar, correspondente da Euronews em Budapeste.