A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

China alerta Myanmar para consequências de novo bombardeamento

China alerta Myanmar para consequências de novo bombardeamento
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Tensão entre a China e o Myanmar leva Pequim a advertir Naypyidaw sobre as consequências de um novo ataque na fronteira.

A morte de quatro pessoas, vítimas de uma bomba que as autoridades chinesas dizem ter sido lançada pela aviação do país vizinho, provocou a indignação dos chineses.

Na conferência de imprensa de encerramento da Assembleia Nacional Popular, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, sublinhou que o país tem a capacidade de defender a estabilidade da fronteira.

Myanmar nega ter lançado uma bomba sobre território chinês e acusa os rebeldes de terem disparado contra a China de forma a criarem desentendimentos.

Os chineses enviaram a força aérea para controlar a região.

O Myanmar acredita que no conflito que já provocou milhares de refugiados, a maioria de origem chinesa, os rebeldes recorrem a mercenários, muitos do país vizinho.