Última hora
This content is not available in your region

Netanyahu pede desculpa aos árabes mas Casa Branca mantém críticas

Access to the comments Comentários
De  Pedro Sacadura com Reuters, EFE, AFP
Netanyahu pede desculpa aos árabes mas Casa Branca mantém críticas
Tamanho do texto Aa Aa

Superada a batalha das eleições legislativas em Israel, Benjamin Netanyahu tenta retratar-se da retórica proferida antes do encerramento das urnas.

Num vídeo agora divulgado, o primeiro-ministro israelita pede as mais sinceras desculpas por ter denunciado o “perigo” da mobilização massiva dos árabes.

Apesar da tentativa de colocar água na fervura, a Casa Branca mantém as críticas a Netanyahu.

“Depois das eleições, o primeiro-ministro disse que não tinha mudado de postura, mas para muitos em Israel e na comunidade internacional, os comentários contraditórios conduziram à interrogação sobre o compromisso dele para com a solução de dois Estados, bem como quando sugeriu que a construção de colonatos tem um objetivo estratégico de dividir as comunidades palestinianas. Não podemos fazer de conta que estes comentários nunca se ouviram”, disse o chefe de gabinete da Casa Branca, Denis McDonough, durante a conferência anual da organização norte-americana J Street.

No último dia de campanha, Netanyahu prometeu que se fosse reeleito não existiria qualquer esperança para a criação de um estado palestiniano.

Foi mais longe e argumentou que o Islão radical constitui uma ameaça para Israel.