Última hora
This content is not available in your region

Lubitz matou deliberadamente 149 pessoas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Lubitz matou deliberadamente 149 pessoas
Tamanho do texto Aa Aa

O inquérito sobre a tragédia do voo da Germanwings avança e centra-se agora na personalidade de Andreas Lubitz.

O copiloto, sofria de depressão e é suspeito de ter deliberadamente precipitado o avião contra a montanha, perto de Digne-les-Bains.

Segundo declarações da ex-namorada à imprensa, Lubitz disse que um dia iria “mudar o sistema” e que “todo mundo saberia o seu nome “.

Nas buscas efetuadas nas duas residências da família Lubitz, foram encontrados medicamentos para o tratamento de transtornos psiquiátricos, fármacos presentes em grandes quantidades, embora no meio profissional os colegas não se tenham apercebido desses problemas de saúde.

Frank Woiton, um piloto Germanwings conta: “Viajei com esse colega uma vez, há três ou quatro semanas. Eu tinha sobre ele uma ideia normal, uma pessoa tranquila. Ele até tinha planos para o futuro. Estava feliz em trabalhar na Lufthansa e ambicionava as linhas de longa distância, queria ser piloto de um A380”.

As opreações de resgate dos restos mortais das vítimas continua embora a um ritmo mais lento do que nos últimos quatro dias. Menos helicópteros descolam do aeródromo improvisado em Seynes-les-Alpes.

Mais familiares continuam a chegar ao local do acidente onde um memorial acolhe flores e bandeiras que representam a nacionalidade de alguns dos 150 mortos.