Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Tailândia: Ex-primeira-ministra no banco dos réus

Tailândia: Ex-primeira-ministra no banco dos réus
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Impedida de viajar ao estrangeiro, mas em liberdade condicional, a ex-primeira-ministra tailandesa enfrenta, desde esta manhã, a barra dos tribunais.

Deposta do poder no ano passado após um golpe militar, Yingluck Shinawatra é acusada de negligência e abuso de poder na gestão de um programa de subvenções à produção de arroz.

Uma acusação vista como uma nova pressão da junta militar sobre a família Shinawatra, quando o irmão de Yingluck e também ex-governante foi forçado ao exílio.

À chegada ao tribunal de Banguecoque, a ex-chefe de governo afirmou: “Quero dizer que continuo a defender a minha inocência e é isso que vou fazer frente ao tribunal, com provas e testemunhas. Obrigado”.

Shinawatra rejeita as acusações da Comissão Anticorrupção de que teria feito perder ao país mais de 17.100 milhões de euros e um lugar de topo no mercado internacional de arroz.

Outras 21 pessoas comparecem também em tribunal, a maioria antigos membros do governo de Shinawatra, onde incorrem na prisão perpétua ou em multas milionárias por acusações de corrupção relativas ao mesmo programa de subvenções públicas.

A líder do movimento dos chamados “camisas vermelhas”, opostos ao poder dos militares e da monarquia, tinha sido deposta há um ano pelo Tribunal Constitucional, igualmente por abuso de poder.