EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Solar Impulse já passou o "ponto de não retorno" na ligação entre o Japão e o Havai

Solar Impulse já passou o "ponto de não retorno" na ligação entre o Japão e o Havai
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters, AFP , EFE
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A meteorologia parece estar finalmente a colaborar e o Solar Impulse 2 levantou voo do Japão durante a madrugada na segunda tentativa para alcançar o Havai.

PUBLICIDADE

A meteorologia parece estar finalmente a colaborar e o Solar Impulse 2 levantou voo do Japão durante a madrugada na segunda tentativa para alcançar o Havai. Se conseguir, será o voo mais longo e a maior distância alguma vez cumprida por um avião alimentado exclusivamente a energia solar.

==

.andreborschberg</a> is flying at 29,431 feet, the maximum altitude! Track the flight profile: <a href="http://t.co/DSEQ11dOq5">http://t.co/DSEQ11dOq5</a> <a href="http://t.co/BiTgK6hcuY">pic.twitter.com/BiTgK6hcuY</a></p>&mdash; SOLAR IMPULSE (solarimpulse) 29 junho 2015

A travessia do Pacífico é considerada a etapa mais difícil da histórica volta ao mundo que o Solar Impulse quer completar. A aeronave fez uma primeira tentativa no final de maio, mas acabou por aterrar no Japão poucas horas depois de ter descolado de Nanjing, na China.

02.35AM LT #Japan: engine run-ups, one of the last pre-flight procedures before the takeoff from #Nagoya! https://t.co/680hXCQaW6

— SOLAR IMPULSE (@solarimpulse) 29 junho 2015

Na semana passada, o avião esteve para descolar mas o voo foi cancelado à última hora por causa do mau tempo.

Now fully into the flight to Hawaii. Very strong emotions as I passed the point of no return: exploration starts here pic.twitter.com/l9LT20jztE

— André Borschberg (@andreborschberg) 29 junho 2015

Agora, a aeronave já passou o “ponto de não retorno” e tem pela frente 5 dias e 5 noites de navegação para completar os cerca de 8000 km que separam Nagoya, no Japão, do Havai, mais do que toda a distância que cumpriu desde que levantou voo de Abu Dhabi, em março, para tentar dar a volta ao mundo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O avião solar está no ar

Sismo no Japão faz nove feridos

Tribunal de Sapporo declara que negar casamento entre pessoas do mesmo sexo é inconstitucional