Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Bruxelas diz não a "Grexit" ao abrir discussões para terceiro resgate

Bruxelas diz não a "Grexit" ao abrir discussões para terceiro resgate
Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia vai permanecer no eurogrupo. Os líderes da eurozona chegaram a um acordo, após mais de 16 horas de discussões, que abre caminho a um terceiro resgate para Atenas de 86 mil milhões de euros nos próximos três anos.

O entendimento foi anunciado esta manhã, à hora da abertura dos mercados europeus, pelos presidentes do Conselho Europeu, da Comissão Europeia e do eurogrupo.

“É necessário ainda satisfazer certas condições com a adoção do acordo por vários parlamentos nacionais, incluindo o parlamento grego, para que as negociações sobre o programa de resgate possam começar formalmente. Mas apesar disto tudo, a decisão permite que a Grécia regresse à normalidade com o apoio dos seus parceiros europeus”, afirmou Donald Tusk.

O presidente da Comissão, Jean Claude Juncker, sublinhou que, “desde o início daquilo que foi considerado como o ‘caso grego’ que a Comissão insistiu na necessidade de evitar uma saída da Grécia da zona euro. E não vai haver um Grexit”.

O novo programa de ajuda vai ser discutido depois de Alexis Tsipras ter aceite a criação de um fundo de garantia de 50 mil milhões de euros para a recapitalização dos bancos e o reembolso da dívida.

O fundo de ativos gregos, que não será transferido para o Luxemburgo, inclui 12 mil milhões de euros que poderão ser utilizados por Atenas para financiar a política do governo, como lembrou o presidente do eurogrupo.

Cabe agora ao parlamento grego aprovar uma lista de seis reformas até quarta-feira que inclui medidas polémicas, como o aumento do IVA ou o adiamento da idade de entrada na reforma.

Os ministros das Finanças do eurogrupo voltam a reunir-se esta tarde, às 15h, para discutir um empréstimo temporário urgente para Atenas para evitar que o país entre entretanto em bancarrota.

O comunicado integral do eurogrupo, que exclui igualmente uma reestruturação da dívida grega, pode ser consultado aqui