This content is not available in your region

China exibe poderio bélico nas comemorações da II Guerra Mundial

Access to the comments Comentários
De  Dulce Dias  com AFP, AP, Reuters
euronews_icons_loading
China exibe poderio bélico nas comemorações da II Guerra Mundial

Com uma ostentatória parada militar, a China exibe o seu imenso poderio bélico, ao mesmo tempo que anuncia cortes de 300 mil efetivos nas forças armadas.

Nós, chineses, amamos a paz. Independentemente do poder que viermos a ter, nunca buscaremos a hegemonia nem a expansão - Xi Jiping

O mundo pôde ver os novos mísseis que podem afundar porta-aviões, e mais de 12 mil soldados desfilaram frente à Praça Tiananmen, em Pequim, para assinalar os 70 anos da vitória sobre o Japão, durante a Segunda Guerra Mundial.

“A bem da paz, a China continua comprometida com o desenvolvimento pacífico. Nós, chineses, amamos a paz. Independentemente do poder que viermos a ter, nunca buscaremos a hegemonia nem a expansão; nunca infligiremos a outras nações os nossos sofrimentos passados”, afirmou o presidente chinês, perante a multidão.

Junto a Xi Jinping encontravam-se outros líderes, como Vladimir Putin ou Ban Ki-moon. Mas os convites endereçados a Barack Obama e Angela Merkel, por exemplo, tiveram resposta negativa.

O Pentágono divulgou ter detetado cinco navios militares chineses ao largo do Alasca, no Estreito de Bering, sem que Pequim se tenha pronunciado sobre isso.