EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Europa dividida: milhares marcham em apoio aos refugiados enquanto outros rejeitam a sua presença

Europa dividida: milhares marcham em apoio aos refugiados enquanto outros rejeitam a sua presença
Direitos de autor 
De  Euronews com AP, REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Grécia centenas de pessoas marcharam pela praça Syntagma em Atenas em sinal de solidariedade para com os refugiados. Os manifestantes dirigiram-se

PUBLICIDADE

Na Grécia centenas de pessoas marcharam pela praça Syntagma em Atenas em sinal de solidariedade para com os refugiados.

Os manifestantes dirigiram-se para a sede da União Europeia na capital grega gritando palavras de ordem e exortando o governo a abrir as fronteiras aos refugiados.

Cenas idênticas tiveram lugar na capital espanhola, Madrid, onde milhares marcharam pelas ruas em apoio dos refugiados provenientes da Síria.

Os manifestantes reclamaram uma política europeia responsável para lidar com esta questão.

“Utilizar fronteiras como barreiras à migração natural de pessoas é uma aberração no século 21” disse Juan Luis, um funcionário civil madrileno.

Igualmente na capital britânica milhares de pessoas marcharam este sábado pelo centro de Londres em sinal de protesto contra a posição do governo britânico relativamente à crise dos refugiados.

“É uma autêntica vergonha que este governo, de um dos países mais ricos do mundo, de facto não compreende o que está a acontecer às pessoas”, adiantou Milica Pesic, uma britânica de origem sérvia que veio para a Grã-Bretanha durante o conflito nos Balcãs.

A marcha contou com a presença do novo líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, assim como de defensores dos direitos humanos, ativistas, políticos e músicos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Geórgia numa encruzilhada à medida que lei da influência estrangeira aprofunda divisões

Forças de segurança realizam operações na capital da Nova Caledónia para controlar onda de violência

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"