Morreu o "tio Arpi"

Morreu o "tio Arpi"
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Morreu Arpad Goncz, o primeiro presidente húngaro democraticamente eleito. Também considerado um dos pais da constituição, foi nomeado pelo

PUBLICIDADE

Morreu Arpad Goncz, o primeiro presidente húngaro democraticamente eleito. Também considerado um dos pais da constituição, foi nomeado pelo parlamento chefe de Estado duas ocasiões. Em 1990 e 1995.

A sua vida foi recheada militantismo e atividade política. Fez parte da resistência aos nazis durante a II Guerra Mundial. Tornou-se depois secretário-geral de um partido que ganhou eleições no pós-guerra mas não evitou a tomada de controlo do país por parte dos comunistas.

Chegou a ser condenado a prisão perpetua por subversão. Beneficiado por uma amnistia destinada a reduzir tensões com o ocidente, foi libertado sete anos depois.

Apenas voltou à política em 1988.

O seu estilo valeu-lhe a alcunha de tio Arpi.

Tinha 93 anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria começa a aplicar nova lei sobre imigração e aperta regras para autorizações de residência

Orbán compra caças suecos e anuncia estar preparado para dar luz verde à adesão da Suécia à NATO

Milhares de húngaros manifestam-se para exigir reformas na proteção das crianças