Última hora
This content is not available in your region

Radar... as histórias que não fizeram manchetes

Radar... as histórias que não fizeram manchetes
Tamanho do texto Aa Aa

Os mortos podem votar nas próximas eleições húngaras

A consultora Political Capital analisou o sistema parlamentar da Hungria, introduzido em 2014.

A empresa revela que os direitos fundamentais podem estar em risco se o governo não mudar as regras.

A Political Capital dá um exemplo. Segundo as regras, um cidadão húngaro, que viva no estrangeiro e não tenha uma morada permanente no país, pode votar por via postal. Mas as autoridades não serão informadas se o eleitor está vivo ou não. Ou seja, pode haver boletins de voto enviados por pessoas já falecidas.

Nas eleições de 2014, mais de 200 mil cidadãos votaram por correspondência a partir do estrangeiro e, é possível, que alguns não estivessem vivos. O mesmo cenário poderá repetir-se em 2018.

O artigo original

O polémico véu islâmico de uma hospedeira de bordo

Nabiha Jalouli, hospedeira de bordo da Tunisair, foi suspensa devido ao uso do hijab, o véu islâmico, mas ganhou o caso num tribunal tunisino.

A companhia não fez caso do veredicto e quer despedir Nabiha.

Mohamed bin Ramadan, ministro tunisino dos Transportes, defende a Tunisair. Argumenta que o “hijab” reduz a audição em 30 por cento. Uma declaração que provocou polémica.

Fontes: http://elaph.com/Web/News/2015/10/1047372.html

http://english.alarabiya.net/en/variety/2015/10/14/-Hijab-reduces-hearing-by-30-Tunisian-minister-sparks-backlash-.html

O fim do programa mais popular da televisão iraniana

Foi emitido o último episódio de Khandevaneh, a comédia mais vista da televisão iraniana. O programa foi considerado uma revolução na história da rádio e televisão do Irão, já que continua música folk, normalmente proibida nos media iranianos.

Khandevaneh era popular também por ultrapassar os limites morais impostos pelo regime conservador.

Khandevaneh é a junção de duas palavras: Khandeh (riso) e Hendevâneh (melancia).

Fonte

Um pato adepto de bares e de lutas com cães

No sudoeste do condado inglês de Devon, um pato entrou em zaragata com um cão num bar.

O pato, chamado Star, e o seu treinador, Barrie Hayman, de 9 anos, são apreciadores ocasionais de cerveja. Mas desta vez, o pato entrou em conflito com o cão de Barrie e sofreu uma lesão grave. A parte inferior do bico partiu-se.

Star prossegue a recuperação após uma passagem pelo veterinário.

Fonte

Professora faz “striptease” para ensinar anatomia

Debby Heerkens, professora holandesa de biologia, decidiu dar uma aula memorável de anatomia. Durante a aula subiu para uma mesa e começou a despir-se.

Mas o “striptease” não foi integral. A professora ficou em fato de licra imprimido com o esqueleto, os músculos e os órgãos.

Em comentários a uma página internet holandesa, a professora explica que teve a ideia quando viu roupas imprimidas com o corpo humano.

Os alunos adoraram e pedem mais lições especiais.

Artigo em inglês

Polícia antiterrorista chamada a encontro de barbudos

Na Suécia, “Vilões barbudos”, um grupo de homens com barba, juntaram-se para uma sessão fotográfica nas ruínas do castelo de Brahehus.

Mas um transeunte confundiu a bandeira preta e branca da organização com a do grupo Estado Islâmico e chamou a polícia antiterrorista.

À chegada, as forças da ordem encontraram dezenas de homens barbudos a divertirem-se.

Artigo em inglês