EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Migrantes e refugiados: Uma distinção a gerar revolta nas fronteiras balcãs

Migrantes e refugiados: Uma distinção a gerar revolta nas fronteiras balcãs
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O bloqueio à passagem pelos Balcãs dos migrantes sem estatuto de refugiados está a provocar a revolta na fronteira entre a Grécia e a Macedónia.

PUBLICIDADE

O bloqueio à passagem pelos Balcãs dos migrantes sem estatuto de refugiados está a provocar a revolta na fronteira entre a Grécia e a Macedónia. A incapacidade de gerir os numerosos fluxos de pessoas em trânsito desde a Grécia levou a Eslovénia, a Croácia, a Sérvia e a Macedónia a limitar o acesso apenas a refugiados.

Milhares de migrantes oriundos de Marrocos, do Irão ou do Paquistão reclamam da discriminação sofrida face a sírios, iraquianos ou afegãos, considerados refugiados e, por isso, exigem autorização para prosseguir viagem. Pelo menos 7 pessoas decidiram, em protesto, declarar greve de fome, costurar os próprios lábios com fio de “nylon” e bloquear uma linha de caminho-de-ferro.

845,893 migrants incl. refugees arrived by sea in Europe 3,519 dead/missing https://t.co/RFhiLzlxOY#MigrationEuropepic.twitter.com/pOKsXksPzs

— IOM (@IOM_news) 20 novembro 2015

(845.893 migrantes incluindo refugiados chegaram pelo mar à Europa.
3519 morreram ou estão desaparecidos.)

Os migrantes reclamam autorização para também seguirem viagem rumo ao centro e norte da União Europeia. “Eu tenho uma pergunta: Qual é a diferença entre o povo iraniano e os outros?”, gritou Remza, um migrante iraniano, que pedia ajuda para poder seguir viagem.

Mais a norte, na fronteira entre a Croácia e a Eslovénia, o rigor inverno começa a fazer-se sentir cada vez mais entre os migrantes. O governo esloveno foi um dos primeiros a decretar a autorização de entrada apenas a quem fosse reconhecido o estatuto de refugiado. A decisão evoluiu em bola de neve pelos países da rota balcânica de migração e está a bloquear milhares de pessoas em centros de acolhimento.

UN reports stricter border controls for #refugees in Serbia, Macedonia and Croatia https://t.co/SBo2tfLDL1pic.twitter.com/KzPQaQKQPY

— dwnews (@dwnews) 19 novembro 2015

(ONU relata o apertar dos controlos fronteiriços para refugiados na Sérvia, na Macedónia e na Croácia.)

No campo de Slavonski Brod, na Croácia, por exemplo, os migrantes e refugiados têm contado com o apoio de diversos grupos humanitários. A agência da ONU para os refugiados, em colaboração com a Organização Internacional para a Migração e a UNICEF, avisa que os recentes bloqueios de migrantes nos Balcãs estão a tornar-se insustentáveis e perigosos para os mais necessitados, nomeadamente, as crianças.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cerca de 5 milhões em situação de insegurança alimentar no Haiti devido a violência

Requerentes de asilo em Dublin queixam-se de tratamento “desumano”por parte do Governo

Israel lança ataque no hospital Al-Shifa e faz vários mortos