EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

IAAF: Depois de Lamine Diack, agora é Sebastian Coe que está sob fogo cerrado

IAAF: Depois de Lamine Diack, agora é Sebastian Coe que está sob fogo cerrado
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Normalmente por esta altura do ano as altas instâncias do Atletismo reúnem-se no Mónaco para a gala de fim de temporada. Este ano a cerimónia foi

PUBLICIDADE

Normalmente por esta altura do ano as altas instâncias do Atletismo reúnem-se no Mónaco para a gala de fim de temporada. Este ano a cerimónia foi cancelada mas a reunião manteve-se, afinal de contas a modalidade atravessa aquela que é muito provavelmente a maior crise da sua história.

Lamine Diack estará sob os holofotes, o antigo presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) é acusado de fazer vista grossa ao uso sistemático de doping na Rússia. Um esquema que alegadamente tinha o apoio das entidades estatais e que deixará os atletas do país fora dos próximos mundiais de pista coberta e em dúvida para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

No entanto também o atual presidente, Sebastian Coe estará debaixo de fogo cerrado. O inglês é acusado de ter influenciado a atribuição dos mundiais de 2021 a Eugene, no estado de Oregon, de onde é originária a Nike.

Ora a escolha foi feita sem o habitual processo de candidaturas e ainda hoje, Sebastian Coe é conselheiro para a marca norte-americana. O presidente da Federação Internacional nega todas as acusações.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Campeã olímpica Caster Semenya ganha recurso contra testosterona no atletismo

"O verdadeiro Mo Farah"

Atletas ucranianos treinam na Albânia mas com saudades de casa