Última hora
Advertising
This content is not available in your region

Nestlé admite trabalho escravo na Tailândia

Nestlé admite trabalho escravo na Tailândia
Tamanho do texto Aa Aa

Escândalo na Nestlé: O grupo suíço, um dos maiores gigantes mundiais do setor alimentar, admitiu que alguns dos produtos que vende são, em algum ponto da cadeia de fornecimento, resultado da utilização de mão-de-obra escrava+.

Neste caso específico, trata-se de marisco com origem na Tailândia, usado em produtos da Nestlé. Aqui, alguns imigrantes são enganados com falsas promessas de trabalho e obrigados a trabalhar em condições desumanas.

A conclusão é de uma ONG contra a mão-de-obra escrava, que a publicou num relatório e saudou a decisão da Nestlé de admitir o erro.

Essa ONG, a Vérité, diz que provavelmente todas as empresas que compram marisco à Tailândia estão, na verdade, a comprar o produto deste trabalho forçado.