Última hora

França recorda 130 vítimas dos atentados de Paris

França recorda 130 vítimas dos atentados de Paris
Tamanho do texto Aa Aa

A França recordou, esta sexta-feira, as 130 vítimas mortais dos atentados de Paris há duas semanas.

Cerca de duas mil pessoas, entre familiares das vítimas e representates do Estado, participaram numa cerimónia de homenagem no “Hotel des Invalides” na capital francesa.

Um evento à porta fechada, em virtude do estado de emergência em vigor no país, quando o presidente francês apelou todos os cidadãos a participar simbolicamente na cerimónia, hasteando bandeiras francesas à janela.

Depois da leitura dos nomes das 130 vítimas e de um minuto de silêncio, o presidente dirigiu-se ao país para garantir que, a “França não vai mudar” após os atentados.

François Hollande voltou a prometer neutralizar o grupo Estado Islâmico, que reivindicou as ações de sexta-feira 13 de novembro, levadas a cabo por vários bombistas suicidas.

“O Patriotismo que se manifesta hoje com estas bandeiras empunhados com orgulho, estas concentrações espontâneas, estas multidões que cantam a ‘Marselhesa’ (hino francês), não tem nada a ver com qualquer sentimento de vingança ou com uma qualquer rejeição do outro. Apesar do drama e do sangue derramado, a França mantém intactos os princípios de tolerância e de esperança”, sublinhou o presidente.

Para lá das 130 vítimas mortais de 17 nacionalidades – entre as quais dois portugueses – 350 pessoas ficaram feridas na sequência dos atentados.

Sessenta pessoas continuam ainda hospitalizadas, quando a França permanece dividida entre a emoção e a expetativa sobre a captura de pelo menos dois suspeitos que se encontram ainda em fuga.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.