Austrália: Supremo Tribunal dá razão ao governo

Austrália: Supremo Tribunal dá razão ao governo
De  Lurdes Duro Pereira com REUTERS, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

É legal transferir os requerentes de asilo que tentem chegar à Austrália por mar para centros de detenção na Papua Nova Guiné e Nauru, no Pacífico

PUBLICIDADE

É legal transferir os requerentes de asilo que tentem chegar à Austrália por mar para centros de detenção na Papua Nova Guiné e Nauru, no Pacífico Sul.

O Supremo Tribunal acaba de confirmar a legalidade da prática recuperada pelo país em 2012 e contestada na justiça por uma mulher do Bangladesh.

“A legalidade é uma coisa e a moralidade é outra. Não está certo condenar estas pessoas a uma vida confinada a uma ilha. O nosso primeiro-ministro e o ministro responsável pela Imigração podiam fazer as coisas de uma forma decente” Daniel Webb, advogado dos direitos humanos.

Antes de conhecida a decisão da justiça, o governo australiano previa deportar para as ilhas no Pacífico cerca de 250 requerentes de asilo. O primeiro-ministro garante que a política de imigração é para manter.

“Se queremos manter as nossas fronteiras seguras, se queremos que as pessoas deixem de morrer no mar e queremos continuar a apoiar toda a política de imigração, de acolher refugiados da Síria, precisamos de reforçar a segurança das nossas fronteiras” afirma Malcolm Turnbull, chefe de Governo australiano.

As Nações Unidas e as organizações de defesa dos direitos humanos criticam a decisão de reter os requerentes de asilo em centros de detenção – em países terceiros – palco de motins e de abusos sexuais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Arranca novo julgamento dos quatro egípcios acusados de matar estudante italiano Giulio Regeni

Londres avalia pedido de recurso contra extradição de Assange

Madeira. Arguidos saem em liberdade com termo de identidade e residência