Última hora
This content is not available in your region

Um breve retrato da indústria cinematográfica europeia

Um breve retrato da indústria cinematográfica europeia
Tamanho do texto Aa Aa

Pergunta de Léa, de Paris:

“Em vésperas dos óscares, a grande celebração do cinema americano, qual é a situação da Sétima Arte na Europa?”

Resposta de Claude-Eric Poiroux, diretor geral darede Europa Cinemas:

“Pode dizer-se que o cinema nas salas europeias esteve de boa saúde em 2015, uma vez que as vendas de bilhetes aumentaram mais de 5%, tendo em conta o total dos países e dos filmes exibidos. Isso, por si só, já é uma notícia positiva, sobretudo numa altura em que as salas de cinema competem com outras formas de distribuição como o Video on Demand, ou a mesmo pirataria.

A Europa produz cerca de 1500 filmes por ano. A parte difícil é: como fazer os filmes circularem? Como os exportar? E é nessa área que ainda há muito por fazer, é preciso saber diversificar.

Mesmo assim, temos agora três filmes europeus nomeados para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Por isso, também não podemos desvalorizar o que fazemos. Temos muitas salas de cinema na Europa que apresentam uma oferta muito variada. Em algumas, 80% da programação são blockbusters americanos, mas também há salas que passam filmes independentes e que se estão a dar bem.

É neste tipo de oferta que devemos apostar, porque é disso que o público está à espera.”

- Se quiser fazer uma pergunta ao Utalk, clique na ligação mais abaixo