Última hora

Itália acolhe 93 sírios na primeira viagem do "corredor aéreo humanitário"

Itália acolhe 93 sírios na primeira viagem do "corredor aéreo humanitário"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Itália abre as portas a um milhar de refugiados nos próximos dois anos, ao inaugurar um “corredor aéreo humanitário” na crise migratória que atinge a Europa.

No total, 93 cidadãos sírios, 41 dos quais menores, foram acolhidos esta segunda-feira em Roma, provenientes de Beirute, no Líbano.

A iniciativa conjunta de associações católicas, protestantes e evangélicas, pretende selecionar os casos mais urgentes na Síria, Líbano, Marrocos e Etiópia, evitando as redes de traficantes e as mortes no Mediterrâneo.

Para Mirvat Sayeg, de 23 anos e natural de Aleppo:

“Estou contente mas um pouco nervosa, sinto um pouco de estresse face a uma nova vida num sítio onde nunca estive. Não tenho grandes sonhos, quero continuar a estudar, trabalhar, ter uma vida normal”.

Nakhle Abbpoud, um refugiado sírio de 29 anos afirma:

“Vi muita gente boa hoje e penso que vai ser uma boa viagem para começar a minha carreira e tentar ter um futuro diferente”.

Os refugiados foram distribuídos por associações como a Comunidade de Santo Egídio ou a Federação da Igreja Evangélica, por cidades como Trento, Turim, Florença e Roma.

O próximo voo do corredor humanitário, apoiado pelo governo italiano, está agendado para daqui a menos de um mês.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.