Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Cuba: O desembarque dos turistas norte-americanos

Cuba: O desembarque dos turistas norte-americanos
Tamanho do texto Aa Aa

O setor turístico cubano está em mutação e atrai os grupos hoteleiros norte-americanos.

O grupo Starwood Hotels&Resorts Worldwide assinou um acordo para o investimento de milhões de dólares no setor hoteleiro da ilha. É o primeiro acordo do género desde 1959.

Jorge Giannattasio, dirigente da divisão da América Latina da Starwood Hotels&Resorts Worldwide, adianta: “Estamos muitos satisfeitos com as notícias de que Starwood será o primeiro em Cuba. Vamos gerir dois hotéis em Cuba, um para a marca Luxury Collection e outro para a Four Points, da marca Sheraton”.

A Cuba chega também o grupo Priceline. A plataforma Booking.com vai permitir aos norte-americanos a reserva direta de hotéis na ilha, o que até agora só era possível através de agências de viagens e operadores turísticos.

No ano passado o número de turistas norte-americanos mais do que duplicou. Foram 160 mil.

Jorge Giannattasio acrescenta: “Havana está repleta. Recebem mais de 4 milhões de turistas por ano. Três milhões e 900 mil no ano passado e este ano serão muitos mais, com a eventualidade de mais de cem voos diários a partir dos Estados Unidos. Se isso acontecer, o número de turistas em Havana e em Cuba vai disparar”.

A crescente procura está a fazer subir os preços e as reservas fazem-se com meses de antecedência.

Cuba conta com 63 mil quartos de hotéis. Os alojamentos privados são uma tradição e uma alternativa.

A plataforma Airbnb aproveitou a suavização do embargo norte-americano para entrar no mercado cubano no ano passado. Atualmente conta com 4 mil ofertas na ilha.