Última hora
This content is not available in your region

Aung San Suu Kyi no governo da Birmânia

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira com REUTERS, AFP, AP
euronews_icons_loading
Aung San Suu Kyi no governo da Birmânia
Tamanho do texto Aa Aa

A antiga prémio Nobel da paz e líder histórica da oposição Aung San Suu Kyi vai entrar para o governo da Birmânia, segundo a lista de futuros ministros anunciada agora no Parlamento pelo presidente eleito Htin Kyaw.

Este vai ser o primeiro governo civil do país em cinco décadas. San Suu Kyi deve assumir a pasta dos Negócios Estrangeiros. A nomeação é vista como normal pelos deputados dos vários partidos: “Penso que o facto de Aung San Suu Kyi assumir um lugar no governo significa que se pode fazer muito mais para desenvolver o país”, diz Than Aung Soe, da Liga Nacional para a Democracia, o partido da opositora histórica.

Ko Ko Naing, da União para a Solidariedade e Desenvolvimento, acrescenta: “As pessoas votaram no partido dela porque a apoiam. Agora, a pessoa que apoiam vai ter um lugar no governo. O povo vai gostar disso”.

Aung San Suu Kyi era vista como a candidata natural à presidência, mas a atual constituição, redigida ainda pela Junta Militar que governou o país durante cerca de 50 anos, impede-a de assumir o posto. Promete, no entanto, estar acima do presidente.

Figura histórica da oposição à Junta Militar, Suu Kyi passou largos períodos em prisão domiciliária, ao longo dos últimos 20 anos. Foi prémio Nobel em 1991.