Pentágono rejeita crime de guerra no ataque ao hospital do MSF

Pentágono rejeita crime de guerra no ataque ao hospital do MSF
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A organização Médicos Sem Fronteiras considera ainda “incompreensível” que os Estados Unidos tivessem atacado o seu hospital no Afeganistão no ano

PUBLICIDADE

A organização Médicos Sem Fronteiras considera ainda “incompreensível” que os Estados Unidos tivessem atacado o seu hospital no Afeganistão no ano passado e considerou leves as sanções administrativas sobre os militares que levaram a cabo o ataque.

Uma reação depois de o Pentágono ter anunciado que o bombardeamento de outubro não foi um crime de guerra, apesar dos 42 mortos.

“A investigação concluiu que algum pessoal não seguiu as regras de combate e as leis dos conflitos armados. No entanto a investigação não concluiu que os erros resultado num crime de guerra. A investigação concluiu que o incidente resultou numa combinação de erros humanos, erros de processamento e avaria no equipamento. E nenhum elemento do pessoal sabia que estava a bombardear um hospital”, anunciou

De acordo com o relatório, a tripulação do avião com armamento pesado AC130 confundiu o hospital com uma posição dos talibãs que se encontrava a 400 metros.

Partilhe esta notíciaComentários